MELASMA NAS MULHERES: QUAIS OS TIPOS E COMO TRATAR 

Você já ouviu falar em melasma? Em humanos, a cor da pele resulta da associação de vários pigmentos chamados melaninas que são feitos por células chamadas melanócitos.

Sob a ação dos raios UV do sol, os melanócitos produzem muita melanina, resultando em um aumento na pigmentação da pele, isso é o que é observado ao tomar sol ao sol: um bronzeado uniforme que atua como uma proteção natural da pele.

Por outro lado, os problemas pigmentares podem aparecer e se manifestar como manchas marrons de hiperpigmentação. As manchas são causadas principalmente por exposições prolongadas e repetidas aos raios ultravioleta do sol e estão ligadas ao excesso de produção de melanina.

Tipos de manchas comuns em mulheres

Existem vários tipos de hiperpigmentação:

1. MANCHAS SOLARES

Estas são manchas redondas de cor marrom claro. Elas podem surgir desde o nascimento ou aparecer a partir de uma certa idade após exposições solares repetidas. Então, neste caso, falamos de “manchas de idade” ou “manchas solares” que aparecem nas áreas expostas ao sol: pescoço, decote, rosto e mãos.

2. MELASMA

Tem uma aparência de máscara hiperpigmentada com um contorno irregular. No entanto, essas manchas são devidas ao excesso de produção de melanina associado a distúrbios hormonais observados em certas situações, como gravidez ou tomar pílulas anticoncepcionais.

3. SARDAS

Elas são hereditárias e podem ser acentuadas ao sol.

Essas hiperpigmentações podem ser particularmente desagradáveis e motivar algumas pessoas a usar cuidados com a medicina estética (descascamento, laser) e/ou o uso de cremes com atividade despigmentante que podem retardar a produção de melanina.

4. QUERATOSE

A queratose actínica (ou queratose solar) não é uma mancha pigmentar, mas uma pequena lesão (manca vermelha, pequena crosta) cercada por manchas marrons. A queratose actínica que sangra, altera sua aparência, arranha ou se torna dolorosa deve ser examinada porque é considerada uma lesão pré-cancerosa (carcinoma de células escamosas).

Ocorre em áreas expostas ao sol: no rosto, costas das mãos, antebraços, orelhas, couro cabeludo de pessoas carecas e pernas em algumas mulheres. Seu tamanho geralmente é muito pequeno, alguns milímetros no máximo.

No entanto, como o capital solar de pacientes com queratoses solares se esgota, recomenda-se se proteger da exposição solar.

5. MANCHAS DE GRAVIDEZ

Manchas de gravidez são pigmentações das bochechas, maçãs do rosto, testa e lábio superior, que pode ocorrer durante a gravidez, daí o seu nome de “manchas de gravidez”.

Mas essa pigmentação relacionada ao hormônio pode ser vista durante tratamentos hormonais (algumas pílulas mais dosadas do que outras) ou durante pequenos distúrbios hormonais, especialmente em pessoas com pele fosca ou escura.

Por outro lado, as manchas são bilaterais e simétricas, o que dá aparência a essa máscara. Por outro lado, após a exposição ao sol, manchas marrons podem aparecer na testa, queixo, crista do nariz e bochechas. As manchas assumem a forma de uma máscara.

Mas às vezes esse fenômeno ocorre mesmo que a pessoa não esteja grávida. Para homens e mulheres que desenvolvem essas manchas marrons na epiderme do rosto, existem algumas soluções.

TIPOS DE MELASMA

Existem diferentes tipos de melasma:

  • Melasma epidérmico: afeta principalmente a parte superior da pele. As manchas são marrons.
  • Melasma dérmico: afeta a derme, em outras palavras, a parte mais profunda da pele. As manchas são mais azuladas.
  • Melasma misto: mais difícil de tratar, afeta tanto a derme quanto a epiderme da pele. As manchas, por outro lado, são marrons e cinza.

Por fim, o melasma aparece em pessoas com pele fosca que muitas vezes se expõem ao sol. Essas manchas marrons são muitas vezes feias e feias.

Fatores que agravam as manchas de melasma

O melasma é uma forma de hiperpigmentação. Assim, a pele produz uma quantidade muito grande de pigmento da pele, chamado melanina.

A primeira causa do aparecimento do melasma é a superexposição ao sol. Com os raios UV, os melanócitos são estimulados e produzem uma dose significativa de melanina. No entanto, o capital genético de cada pele também desempenha muito no desenvolvimento dessas manchas marrons. A pele fosca e escura é bastante propensa ao melasma.

Em seguida, a segunda causa do aparecimento do melasma é hormonal. Quando uma mulher está grávida, as alterações hormonais tornam a pele muito mais fotossensível, o que estimula a produção de pigmento na epiderme. A modificação da contracepção também pode ser a causa desse fenômeno.

Por fim, além dos inconvenientes estéticos, a máscara de gravidez ou o melasma continua sendo uma condição benigna.

Manchas de gravidez e melasma: o tratamento

Hoje, existem tratamentos na medicina estética para eliminar o melasma e as manchas de gravidez.

É possível que pacientes com melasma usem peelings. O princípio é remover a primeira camada da epiderme. Por outro lado, ao remover essa parte superficial, todas as células, incluindo pigmentos, desaparecem sob a ação de descamação. O paciente recupera a pele lisa e limpa.

Para tratar o melasma, é possível usar laser ou luz pulsada. Este método consiste em queimar o pigmento presente na pele. Em contato com o feixe de luz, o pigmento queima e elimina. Alguns dias após o tratamento, o paciente já pode notar a diminuição das manchas marrons. Esses tratamentos são sempre realizados sob a supervisão de um dermatologista.

O tratamento de manchas marrons não é obrigatório, pois elas não têm consequências para a saúde, mas muitas vezes representam um problema estético. Antes de qualquer tratamento, é essencial lembrar que essas manchas marrons devem ser monitoradas. 

Por outro lado, se as bordas se tornarem irregulares ou se parecerem evoluir (mudança de cor, sangramento, espessamento, etc.), é importante consultar um especialista para verificar se elas não evoluem para o melanoma.

Cremes podem ajudar?

Existem muitos cremes despigmentantes para tornar as manchas mais pálidas. Alguns são cremes cosméticos contendo extratos vegetais e são de venda livre. Entre esses extratos ativos na pigmentação estão: vitamina C, ácido zeláico, ácido kójico, viniferina, resorcinol, AHA etc…

Por fim, existem outros cremes e, em particular, à base de hidroquinona e sais de mercúrio, ácido salicílico, ácido glicólico, tretinoína… (Alguns desses ingredientes ativos são, no entanto, proibidos). Esses cremes, quando autorizados, são apenas mediante receita médica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.